Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

JORNALISTA QUE DESCOBRIU CAROLINA MARIA DE JESUS DEIXA PMDB EM PROTESTO CONTRA GOVERNO TEMER

Por Alexandre Figueiredo

Jornalista que descobriu a escritora Carolina Maria de Jesus, negra pobre que registrava sua experiência de vida em diários escritos em cadernos encontrados no lixo, Audálio Dantas, hoje com 87 anos, deu seu manifesto de repúdio ao governo do presidente interino Michel Temer.

Junto com o escritor Fernando Morais, este autor do livro Chatô - O Rei do Brasil, Audálio, que já presidiu entidades representativas da classe jornalística, decidiu desfiliar-se do PMDB, reagindo ao projeto político de Temer, que ameaça acabar com conquistas sociais históricas e chegou a extinguir o Ministério da Cultura, entidade que teve que ressuscitar devido a um forte protesto popular, apoiado por artistas como Caetano Veloso e Erasmo Carlos.

Fernando e Audálio declararam sua desfiliação do PMDB durante o evento Grito pela Democracia, no auditório lotado da Casa de Portugal, no bairro da Liberdade, em São Paulo. O evento foi organizado para protestar contra o governo Temer. Na ocas…

UMA LIGEIRA COMPARAÇÃO ENTRE OS GOVERNOS MICHEL TEMER E JÂNIO QUADROS

Por Alexandre Figueiredo

Muito esquisito o Brasil, com uma mídia oligárquica que empurra o povo a apoiar decisões tão esquisitas. Desde que, em 1960, o povo brasileiro não elegeu o candidato defendido pelo então presidente Juscelino Kubitschek, o militar progressista Henrique Teixeira Lott, preferindo o populista conservador Jânio Quadros, fatos surreais eventualmente acontecem no cenário político nacional.

Sabe-se o que ocorre com o impopular governo de Michel Temer, que foi instaurado num contexto surreal de uma grande mídia que, feito uma criança teimosa, queria destituir uma chefe do Executivo federal que não agradava os grandes empresários de emissoras de TV e rádio, de jornais, revistas e portais de Internet.

A instauração do governo Temer foi um fato estranho, impulsionado por uma votação na Câmara dos Deputados e no Senado Federal com boa parte dos apoiadores do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff envolvidos em crimes diversos, da corrupção a assassinato.

A i…

CAUBY PEIXOTO JÁ FOI UM ÍDOLO JUVENIL

Por Alexandre Figueiredo

O cantor Cauby Peixoto teve uma carreira peculiar. O admirável intérprete, ativo até suas energias não permitirem mais, faleceu na noite de 15 de maio, em São Paulo, depois de vários dias com pneumonia. Seu último disco, de 2015, foi um tributo a Nat King Cole.

Cauby foi um dos grandes cantores brasileiros. Nascido em Niterói, esteve em atividade entre 1947 e o começo de 2016, um intervalo que corresponde aproximadamente ao tempo de vida de David Bowie, outro grande cantor que perdemos este ano e, como Cauby, manteve o olhar de semblante juvenil até o fim da vida.

Além de sua brilhante voz, que Cauby preservava como uma preciosidade até o fim da carreira, ele também tinha uma admirável performance de palco, com uma capacidade de se comunicar com o público de maneira exemplar. Ele também foi um talentoso ator, e, como indica seu talento vocal, foi um grande nome surgido ainda na Era de Ouro do Rádio.

Comparado a Frank Sinatra, pela voz grave, vibrante e expres…

O GOLPE DE 1964, NO CALOR DO MOMENTO

Por Alexandre Figueiredo

Diante da iminência da presidenta da República Dilma Rousseff deixar o poder, nesse momento em que se acompanha ao vivo, pela grande mídia, os fatos sob o ponto de vista da oposição, mas sob o contraponto da Internet, que se opõe a essa abordagem, vamos refletir o golpe de 1964 como se fosse o calor do momento.

Naquela época - quando, curiosamente, Dilma era uma adolescente - , não havia um contraponto midiático como hoje temos. A grande mídia exercia um monopólio quase total. Apenas a Última Hora era solidária a Jango. Mas anos depois a Última Hora foi "sequestrada" pela Folha de São Paulo e "morreu" aos poucos.

Vamos imaginar a crise política. Ela se deu a partir de setembro de 1963. Jango parecia bastante arrojado, embora não se proclamasse um comunista, que era o que os oposicionistas acusavam dele. O presidencialismo, reconquistado no começo de 1963, fazia Jango defender reformas sociais necessárias para implantar um programa de gover…

NÃO, CAETANO, "FUNK" E "SERTANEJO" NÃO SÃO A NOVA TROPICÁLIA

Por Alexandre Figueiredo

Com toda certeza, Caetano Veloso é um artista ímpar e de grande contribuição para a poesia brasileira, para a MPB e para a cultura em geral. Mas é também afeito a dar opiniões sem muita consistência, complacente com eventuais fenômenos políticos e musicais de valores duvidosos.

Ontem ele fez um depoimento a um documentário sobre Tropicalismo e, dentro do seu hábito de tentar dar opiniões pretensamente provocativas em prol do establishment musical - postura que fez Caetano entrar em conflito com a imprensa cultural, nos anos 1970 - , definiu o "funk carioca", o "sertanejo universitário" e "o que restou da axé-music" (Vingadora? Psirico? É O Tchan reciclado?) como "a nova Tropicália":

"Eles começaram importando o Miami Bass para as festas. Depois, começaram a compor suas próprias músicas. E colocaram uma batida que vem da umbanda e do maculelê. Então funk no Brasil hoje é uma coisa totalmente brasileira. Essas surpres…

FERNANDO FARO OUSOU CRIAR PROGRAMA 'CULT' EM TV COMERCIAL, NOS ANOS 1960

FERNANDO FARO NUM DOS PRIMEIROS PROGRAMAS ENSAIO, DA TV TUPI, EM 1969.

Por Alexandre Figueiredo

Morto no último dia 25, aos 88 anos, o produtor e diretor Fernando Faro foi uma das mentes mais criativas e produtivas da história da televisão brasileira. Extremamente criativo, ele é conhecido por ter sido um dos maiores divulgadores da Música Popular Brasileira, estando à frente do programa Ensaio, lançado em 1969 na TV Tupi de São Paulo e desde 1990 produzido pela TV Cultura.

O Ensaio inovava no formato de misturar entrevistas e apresentações musicais sem que o entrevistador aparecesse fazendo perguntas. No programa, aparecia apenas a resposta do entrevistado, em depoimentos alternados com números musicais. Cada entrevistado era focalizado com as câmeras em close.

Pouco antes do Ensaio, Faro lançou, também na TV Tupi, o programa Divino Maravilhoso, baseado na canção de Gilberto Gil e Caetano Veloso gravada por Gal Costa, musical que consagrou o movimento Tropicalista em 1968 e de curta …