quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

PIONEIRO NA DIREÇÃO DE SHOWS, FAUZI ARAP MORRE AOS 75 ANOS EM SP


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Um dos diretores do teatro contemporâneo, Fauzi Arap, que foi um dos pioneiros a trabalhar a linguagem teatral nas apresentações musicais, faleceu hoje de manhã devido a um câncer na bexiga. Ele foi também dramaturgo, ator e poeta.

Pioneiro na direção de shows, Fauzi Arap morre aos 75 anos em SP

Do Portal Terra

O diretor e dramaturgo paulistano Fauzi Arap morreu nesta quinta-feira (5), aos 75 anos, em São Paulo. O corpo do diretor, ator e autor, que estava com câncer na bexiga, será velado a partir das 10h desta sexta (6) na Catedral Ortodoxa, na capital paulista. O enterro será no Cemitério São Paulo, na zona oeste da cidada.

Formado em engenharia civil, Arap migrou para a dramaturgia no final dos anos 1950, quando integrou a fase amadora do Teatro Oficina, comandado por José Celso Martinez. Ele participou da primeira montagem profissional do grupo, em 1961, em A Vida Impressa em Dólar, de Clifford Odetts.

Arap atuou em diversas peças até os 29 anos, quando passou a se dedicar exclusivamente à direção, em peças como Abre a Janela e Deixa Entrar o Ar Puro e o Sol da Manhã. Em 1971, ajudou a projetar o nome de Maria Bethânia quando a dirigiu, valorizando as encenações, no espetáculo Rosa dos Ventos, em um de seus diversos trabalhos como um pioneiro na direção de shows de música no Brasil. Na década de 1970 também começou a trabalhar como autor.

Arap recebeu diversos prêmios, entre eles o Molière, o APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e o Prêmio Shell. Em 1998, lançou sua autobiografia, Mare Nostrum - Sonhos, Viagens e Outros Caminhos, focado quase que exclusivamente em sua paixão pelo teatro e pelas artes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.