AUTOR DE "ANDANÇA", PAULINHO TAPAJÓS MORRE AOS 68 ANOS


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: O cantor, músico e compositor Paulinho Tapajós, filho do já falecido compositor Paulo Tapajós (um dos primeiros parceiros de Vinícius de Moraes), faleceu depois de seis anos lutando contra um câncer.

Paulinho havia sido consagrado com a música "Andança", gravada em 1968 por Beth Carvalho e Golden Boys, e era considerado um dos mais prestigiados da fase 60-70 da MPB, que hoje vive uma crise por conta das posturas intolerantes de alguns artistas reunidos no movimento Procure Saber. A situação da MPB fica ainda pior quando morrem seus melhores artistas.

Autor de 'Andança', Paulinho Tapajós morre aos 68 anos

Do Portal Terra

O cantor e compositor Paulinho Tapajós, autor de Andança, morreu nesta sexta-feira (25) aos 68 anos. De acordo com informações publicadas no Facebook do primo do artista, o também músico Tibério Gaspar, ele lutava contra um câncer há pelo menos seis anos e estava internado no Hospital TotalCor, em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro.

“Nesse momento recebi com muito pesar a notícia de falecimento do meu primo e amigo Paulinho Tapajós. Começamos juntos a carreira musical. Paulinho era um poeta de infinita grandeza. Estou muito triste com essa notícia embora soubesse que era inevitável e o melhor pra ele. Paulinho lutou bravamente contra um câncer. Foram uns seis anos de sofrimento intenso. Meus pêsames Heloísa. Querido amigo descanse em paz e até algum dia. Um beijo de luz na sua alma...”

Segundo parentes, o velório será neste sábado (26), a partir das 9h, no Cemitério São João Batista, em Botafogo, onde ocorrerá o sepultamento, às 14h.

O carioca Paulo Tapajós Gomes Filho era filho do compositor, cantor e radialista Paulo Tapajós (1913-1990), que foi nos anos 1940 e 1950 diretor artístico da Rádio Nacional. Também eram músicos os irmãos de Paulinho, o compositor Mauricio Tapajós (1943-1995) e a cantora Dorinha Tapajós (1950-1989).

Durante a infância, Paulinho frequentava o auditório da Nacional, na Praça Mauá, convivendo com artistas como Emilinha Borba, Marlene e Radamés Gnatalli, entre outros. Foi por meio do pai que recebeu as primeiras noções de música. Na adolescência, estudou violão com Léo Soares e Arthur Verocai, que veio a ser seu primeiro parceiro, e mais tarde, aprofundou a técnica com Almir Chediak.

Entre 1968 e 1970, Paulinho Tapajós foi um dos mais premiados compositores nos festivais que mobilizavam o país na época. No 3º Festival Internacional da Canção (FIC), obteve o terceiro lugar com Andança, composta em parceria com Edmundo Souto e Danilo Caymmi e defendida pela cantora Beth Carvalho. A canção contabiliza hoje quase 300 gravações, superando outro sucesso do compositor, Cantiga por Luciana, vencedora do 4º FIC, em 1969, e hoje com mais de 100 gravações em todo o mundo.

Paulinho Tapajós era também produtor musical, escritor e arquiteto, formado em 1971 pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Compôs temas para novelas, entre eles Irmãos Coragem, em parceria com Nonato Buzar (1970). Entre 1987 e 1992, foi diretor da União Brasileira de Compositores (UBC).

Comentários