EYDIE GORMÉ OU NEM TODO BOLERO É BREGA


Por Alexandre Figueiredo

O brega não se carateriza necessariamente por boleros. Nem todo bolero é brega. Brega é muito mais uma atitude ligada à domesticação sócio-cultural e a uma adesão aos modismos depois de seu fim do que a uma cópia de latinidade.

Falecida no último dia 10, a seis dias de completar 85 anos, Eydie Gormé era uma atriz norte-americana e também cantora de muito sucesso. Era casada com o também ator e cantor Steve Lawrence e com ele gravou discos, duetos e números humorísticos.

Eydie se chamava Edith Gormenzano e nasceu no Bronx, bairro popular de Nova York, e iniciou sua carreira como cantora da orquestra de jazz do maestro Tex Beneke, músico que havia feito parte da orquestra original de Glenn Miller. Eydie gravou mais de 40 discos, tendo sido a produção mais intensa na década de 1960.

Em 1988, Eydie gravou dueto com o cantor Roberto Carlos, na versão em espanhol de "Sentado à Beira do Caminho", para o LP 'De Corazon a Corazon'. A canção foi intitulada "Sentado a la Vera del Caminho".

Mas Eydie tornou-se mais conhecida pela parceria que teve com o Trio Los Panchos. E que essa parceria se destacou sobretudo por um disco lançado em 1964, em plena ascensão da beatlemania, quando os Beatles fizeram sua primeira excursão pelos EUA.

Intitulado Amor, o disco mostra Eydie com uma roupa tipicamente moderna para a época, com figurinos e penteados popularizados por Audrey Hepburn desde Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany's, 1961), com um suéter azul escuro combinado com um fundo azul marinho e a cantora simplesmente sorrindo numa alegre e discreta simpatia.

Eydie havia feito sucesso, no ano anterior, com o disco Blame it on the Bossa Nova, um disco de canções pop tradicionais, mas puxado pela faixa título, uma composição da letrista Cynthia Weill e seu marido, o músico Barry Mann, ambos famosos pelas composições pop feitas para outros artistas. A canção foi feita em homenagem a Bossa Nova, que estava em moda nos EUA.

Já no álbum 'Amor', nota-se a desenvoltura de Eydie com a língua espanhola e sua performance à vontade com os boleros ao lado dos integrantes do Trio Los Panchos, com arranjos bastante sofisticados. É um trabalho comparável ao do cantor Nat King Cole em suas gravações em espanhol, onde o artista originalmente vinculado ao jazz também expressou impressionante desenvoltura.

Eydie e Trio Los Panchos gravaram outros discos. Mas foi o disco de 1964, pela projeção que teve e pela experiência que estreou, que mostrou que o bolero não é sinônimo de cafonice, mas apenas uma linguagem musical diferente daquela que os brasileiros estão acostumados a fazer.

Eydie e Steve tiveram dois filhos. Um deles, Michael, morreu em 1986 devido a uma grave doença no coração. Já outro filho, David Nessim Lawrence, hoje é compositor de trilhas sonoras de vários filmes, como as comédias American Pie e High School Musical.

Comentários