NEIL ARMSTRONG, PRIMEIRO HOMEM A PISAR NA LUA, MORRE AOS 82 ANOS NOS EUA


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Faleceu um dos astronautas que realizaram a viagem à Lua, em 1969. Neil Armstrong, que tinha 82 anos, foi o primeiro a pisar o território lunar, numa operação que até hoje rende polêmicas, mas que era promessa até do presidente John Kennedy em 1961.

Neil também tornou-se célebre pelo comentário que fez na ocasião de sua visita à Lua: "Este é um pequeno passo para um homem e um gigantesco passo para a humanidade".

Neil Armstrong, primeiro homem a pisar na Lua, morre aos 82 anos nos EUA

Do Último Segundo, com base nas informações da Reuters e agências internacionais

O ex-astronauta norte-americano Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na lua, morreu aos 82 anos neste sábado, em Ohio, nos Estados Unidos. Armstrong tinha sido submetido a uma cirurgia no coração no começo deste mês para desobstruir artérias. Segundo a própria família do ex-astronauta, Armstrong morreu após complicações da cirurgia.

"Estamos de coração partido por compartilhar a notícia de que Neil Armstrong morreu devido a complicações após a cirurgia cardíaca", disse a família de Armstrong em comunicado obtido pela rede de televisão americana CNN.

Como comandante da missão Apollo 11, Armstrong se tornou o primeiro ser humano a pisar na Lua, em 20 de julho de 1969. Foi ele quem proferiu a histórica frase: "Um pequeno passo para um homem, um grande salto para a humanidade”.

Ela era o comandante da primeira missão lunar, na Apolo 11, ao lado dos astronautas Buzz Aldrin e Michael Collins. Em 21 de julho de 1969, a cápsula lunar Eagle pousou sobre a superfície lunar e Armstrong - como havia sido planejado - foi o primeiro homem a caminhar sobre a Lua.

Piloto da Marinha

O comandante nasceu no dia 5 de agosto de 1930. Ele foi piloto da Marinha dos Estados Unidos entre 1949 e 1952 e lutou na Guerra da Coreia. Formou-se em 1955 em engenharia aeronáutica pela Universidade de Purdue e atuou como piloto civil da agência que deu origem à Nasa, a Naca (Conselho Nacional de Aeronáutica).

Em uma rara entrevista em maio deste ano , Neil Armstrong disse que os astronautas do histórico voo Apolo 11 calculavam em apenas 50% as possibilidades de pousar sobre a superfície do satélite. "Pensava que eram de 90% as possibilidades de retornar sãos e salvos à Terra depois do voo, mas apenas 50% de possibilidades de pousar sobre a Lua nesta primeira tentativa", disse Armstrong na ocasião.

A entrevista causou extrema surpresa, já que o veterano astronauta praticamente não fez declarações públicas nos últimos anos. Mas ele decidiu romper o silêncio em uma entrevista à  Associação Australiana de Peritos Contábeis Certificados. Segundo o presidente da entidade, o ex-astronauta decidiu oferecer a longa entrevista porque seu pai foi um contador público.

Relembre: Neil Armstrong afirma que havia apenas 50% de chance de pousar na Lua

 (Rara entrevista dada por ele na Austrália)



Agência France Press - 25 de abril de 2012

Os astronautas do histórico voo Apolo 11, que chegou à Lua em 1969 calculavam em apenas 50% as possibilidades de pousar sobre a superfície do satélite, afirmou Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua, em uma rara entrevista concedida à Associação Australiana de Peritos Contábeis Certificados.

"Pensava que eram de 90% as possibilidades de retornar sãos e salvos à Terra depois do voo, mas apenas 50% de possibilidades de pousar sobre a Lua nesta primeira tentativa", disse Armstrong, de 82 anos e primeiro homem a pisar na superfície lunar.

De acordo com o famoso astronauta americano, "um mês antes do lançamento da Apolo 11, havíamos chegado à conclusão de que estávamos suficientemente preparados para tentar descer à superfície da Lua".

Armstrong era o comandante da primeira missão lunar na Apolo 11, ao lado dos astronautas Buzz Aldrin e Michael Collins. Em 21 de julho de 1969, a cápsula lunar Eagle pousou sobre a superfície lunar e Armstrong - como havia sido planejado - foi o primeiro homem a caminhar sobre a Lua.

A entrevista de Armstrong causou extrema surpresa, já que o veterano astronauta praticamente não fez declarações públicas nos últimos anos. Mas ele decidiu romper o silêncio em uma entrevista à associação australiana.

Segundo o presidente da entidade, Armstrong decidiu oferecer a longa entrevista porque seu pai foi um contador público.

Comentários