BIBI FERREIRA E O BRASIL 60


Por Alexandre Figueiredo

Com 90 anos de idade, a versátil atriz, bailarina e cantora Bibi Ferreira, filha e discípula do mestre do teatro Procópio Ferreira - que eu vi no filme Titio Não é Sopa, de 1960 - tem uma larga experiência, mas uma delas, de grande importância para a TV brasileira, não chega a ser bem divulgada.

Trata-se do programa Brasil 60, da TV Excelsior (canal 9 em São Paulo, canal 2 no Rio de Janeiro). Não é Brasil 1960 nem MPB 60, como certas fontes dizem, mas Brasil 60, mesmo.

O programa, a princípio, seria apenas um musical, com Bibi anunciando as atrações. Mas a longa duração do programa fez com que a direção de programação, do mestre Álvaro de Moya, e a produção, a cargo do hoje autor de novelas Manoel Carlos, mudassem o plano e o transformassem num programa de variedades que tenha como objetivo mostrar os valores do Brasil.

Dessa forma, em 31 de julho de 1960, surgiu o programa dominical Brasil 60, que incluía entrevistas com personalidades diversas, do esporte à televisão, passando pelo cinema, literatura, teatro e rádio, e entre um convidado e outro havia também entrevistas com nomes da música brasileira que depois mostraram seus números musicais.

E Bibi Ferreira foi escolhida porque Álvaro de Moya queria alguém diferente dos que já trabalhavam na televisão, e a escolha foi acertada, tamanho o dinamismo e a desenvoltura da apresentadora e atriz.

O programa mudava de nome conforme o ano. Foi Brasil 60 em 1960, tendo sido Brasil 61 no ano seguinte e por aí vai. Uma curiosidade sobre o Brasil 61 é que, uma semana antes de estrear, na rival TV Tupi, o seriado Vigilante Rodoviário, o protagonista Carlos Miranda (depois um vigilante rodoviário na vida real e hoje aposentado) e seu cachorro Lobo apareceram para divulgarem a atração no programa.

O programa de uma hora de duração teve tanto sucesso que, depois, Bibi ganhou um novo programa, Bibi Sempre aos Domingos, com oito horas de duração, que chegou a superar a audiência do Programa Sílvio Santos, várias vezes.

Comentários