Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

MORREU O GUITARRISTA GARY MOORE

O obituário de pessoas famosas anda muito solto ultimamente.

Desta vez, foi um músico de rock clássico, o guitarrista Gary Moore, no começo do dia de hoje, enquanto dormia, num hotel da Espanha. A informação foi confirmada pelo seu ex-empresário.

Especializado em blues, Gary Moore também fez jazz rock, rock pesado, gravou com vários outros músicos (inclusive George Harrison) e integrou dois grupos, Skid Row (o que é rock clássico, mesmo; nada a ver com a bandinha farofeira dos anos 90) e Thin Lizzy, do saudoso baixista Phil Lynott.

No Brasil, foi famoso pela música "Still Got The Blues", que virou até tema de novela. Mas seria preguiçoso para os fãs de rock clássico ficar só nessa música. Para quem quiser conhecer a carreira do músico da Irlanda do Norte, aqui está uma amostra da trajetória do músico. "Still Got The Blues" está aqui como guia para os mais jovens.













O QUE ERA UMA "REVISTA ELETRÔNICA" HÁ MAIS DE 45 ANOS

Numa época em que a crise de audiência atinge o "Fantástico" da Rede Globo, para não dizer a das chamadas "revistas eletrônicas" da TV Record, Rede TV e CNT, simplesmente sofríveis, uma boa sugestão seria ver esse fragmento de um dos remanescentes do desaparecido acervo televisivo da década de 60, a primeira em que a TV brasileira produziu programas gravados em vídeoteipe.

Houve vários programas de shows e vários programas chamados "revistas eletrônicas", que misturam jornalismos, curiosidades, musicais e esquetes humorísticas. Até mesmo cientistas e filósofos poderiam ser citados sem que o espectador sentisse qualquer estranheza. O "Jornal de Vanguarda" da TV Excelsior é um exemplo de um programa inovador do gênero. O "Primeiro Plano", inicialmente da TV Excelsior e depois da TV Tupi, foi outro.

É o "Primeiro Plano" o programa desse fragmento publicado no YouTube. Apresentado por Terezinha Mendes (como uma voz doce e meiga …

O ÚLTIMO TANGO DE MARIA SCHNEIDER

A ATRIZ, FAMOSA PELO FILME "O ÚLTIMO TANGO EM PARIS", FALECEU DEPOIS DE MUITO TEMPO DOENTE.

Por Ricardo Calil - Último Segundo

No obituário da atriz Maria Schneider, sua família informa que a atriz francesa morreu de câncer. Sem querer soar esotérico, seria possível dizer também que ela foi vítima do cinema.

Eu ganho a vida louvando o cinema. Mas às vezes é preciso reconhecer que ele faz mal a algumas pessoas. Parece ter sido esse o caso de Maria Schneider. Em uma entrevista dada ao jornal britânico “Telegraph” em 2006, depois de um longo período de reclusão, Schneider deu a entender que não segurou a onda de ter se transformado, do dia para a noite, não apenas em estrela de cinema, mas também em símbolo de uma geração, com “O Último Tango em Paris” (1972).

Ela declarou abertamente que se arrependeu de ter feito o filme de Bernardo Bertolucci. “Se eu pudesse voltar no tempo, teria dito não. Teria feito meu trabalho gradualmente, discretamente. Eu teria sido uma atriz, mas de man…