segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

MORREU A CANTORA E COMPOSITORA TEENA MARIE



A cantora, compositora e instrumentista de funk autêntico, Teena Marie, faleceu na noite do último domingo, 26, de causas não divulgadas. Nos últimos anos, todavia, amigos afirmavam que a cantora tinha um histórico de convulsões.

Ela era afilhada artística do soulman Rick James, já falecido, e iniciou sua carreira musical em 1975. Mary Brockert era seu nome de batismo e a cantora, mesmo branca, era um dos destacados talentos do funk autêntico, tendo feito sucesso entre os anos 80.

Seu primeiro álbum, de 1979, foi quase todo composto por Rick James, mas Teena não tardou a mostrar seu talento de compositora. Os LPs It must be magic (1981) e Starchild (1984) se tornaram grandes sucessos. Deste último, o primeiro pela Epic Records, depois de iniciar carreira fonográfica na Motown, vieram as músicas "Lovergirl" e "Ooo La La La", que se tornaram grandes sucessos nas paradas norte-americanas.

Ao longo da carreira, Teena lançou 13 álbuns. O último deles, Conga Square, foi lançado em 2009. No disco, ela presta tributo a cantoras como Sarah Vaughan e Billie Holiday.

A princípio, muita gente pensava que Teena era negra, tal a intimidade que ela tinha com o funk autêntico. E, com a morte dela, é mais uma maldição que atinge a soul music em geral, já que o estilo possui um vasto e constante obituário. De James Brown a Michael Jackson, passando por Otis Redding, Marvin Gaye, Sam Cooke e Dan Hartman, além do nosso Tim Maia, o pop negro vê muitos talentos serem ceifados a cada ano.

Isso complica as coisas para o público mais jovem, uma vez que a soul music com instrumentos musicais e bons arranjos lhes parece algo "velho", enquanto o gangsta rap e o "funk carioca", no caso brasileiro, são as únicas coisas relacionadas à black music que os jovens, movidos a grande mídia, são induzidos a curtir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.