Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

HÁ 55 ANOS, MORREU JAMES DEAN

Do blog TV pelo Espectador

No dia 30 de setembro de 1955, o choque de seu Porsche em alta velocidade contra um Ford que vinha em direção contrária causou a morte imediata do jovem ator de cinema, levando a consternação internacional.

James Byron Dean nasceu em Fairmont, no estado americano de Indiana, em 8 de fevereiro de 1931. Mudou-se com sua família para Los Angeles quando tinha cinco anos de idade. Aos oito, após a morte da mãe, retornou ao Meio-Oeste, onde cresceu na fazenda de um parente. Retornou para a Califórnia, matriculando-se no Santa Monica Junior College e, mais tarde, na universidade UCLA.

Dean estreou no meio artístico com um pequeno grupo teatral dirigido por James Whitmore, também em comerciais de TV e representando pequenos papéis em diversos filmes.

Em 1952, foi para Nova York, onde trabalhou como motorista de ônibus até conseguir uma ponta na peça See the Jaguar, na Broadway. Depois, frequentou aulas no Actors Studio, atuou na televisão e retornou para a Broadway no T…

FLINTSTONES COMPLETAM 50 ANOS

Do blog Sobre Isso

I Yabba Dabba-Do!! Bedrock está em festa!! Os pré-históricos mais famosos do planeta estão comemorando 50 anos.

Quem não se lembra das confusões de Fred Flintstone e o seu melhor amigo Barney Rubble, ao lado de suas esposas Vilma e Bete, seus filhos Pedrita e Bambam e do adorável Dino, o dinossauro de estimação que jogava o Fred no chão toda vez que ele chagava do trabalho.

Criado nos estúdios Hanna-Barbera, os Flintstones foi exibido pela primeira vez na ABC no dia 30 de setembro de 1960 e teve 166 episódios, sendo que o último foi exibido no dia 1º de abril de 1966.

O sucesso da série foi tanto, que ele foi parar no horário nobre da tv. Criado por William Hanna e Joseph Barbera, até hoje é uma de suas mais rentáveis criações.

Estima-se que o desenho já foi assistido por mais de 300 milhões de telespectadores em 80 países e dublado em 22 idiomas e com certeza marcou diversas gerações.

Após a sua última temporada (1966), foi produzido o primeiro especial da série “Um Home…

ATOR TONY CURTIS MORRE AOS 85 ANOS

Do Portal Terra

O ator americano Tony Curtis morreu aos 85 anos em sua residência na cidade de Henderson, no estado americano de Nevada, informou nesta quinta-feira (30) sua filha, a atriz Jamie Lee Curtis, ao site Entertaiment Tonight.

Protagonista de várias comédias de Hollywood das décadas de 1950 e 1960, como Quanto Mais Quente Melhor (1959), Curtis foi hospitalizado em julho em Las Vegas (EUA) por conta de problemas respiratórios, mas ainda não foram divulgados detalhes de sua morte.

Com mais de 50 anos de carreira e uma centena de filmes como protagonista, Curtis, cujo verdadeiro nome era Bernard Schwartz, nasceu em 3 de junho de 1925, em Nova York, em uma família de origem judaica.

Estudou interpretação na Academia de Arte Dramática de sua cidade natal e, em 1949, estreou em Hollywood com um papel de coadjuvante em Baixeza.

Sua popularidade no cinema começou dois anos depois com O Príncipe Ladrão e protagonizou depois títulos como Trapézio (1956), Acorrentados (1958) e Spartacus.

Uma…

ENTREVISTA COM GERALDO VANDRÉ

Por Geneton Moraes Neto - Blog Dossie Geral 21.09.2010

A pergunta que todos gostariam de fazer é a mais simples possível: o que foi que aconteceu com Geraldo Vandré ?
Vandré : “Ficou fora dos acontecimentos (ri). Ficou fora dos acontecimentos. Acho melhor para ele. Tenho outras coisas para fazer. Estudei leis. Quando terminei meu curso de Direito aqui no Rio e fui me dedicar a uma carreira artística, já sabia que arte é cultura inútil. Mas hoje consegui ser mais inútil do que qualquer artista. Sou advogado num tempo sem lei. Quer coisa mais inútil do que isso ? Quando entrei na escola, para estudar, era a Universidade do Distrito Federal. Quando saí, era Universidade do Estado da Guanabara. Hoje, é Uerj, no Maracanã”.

Você se animaria a fazer uma temporada comercial,em teatros ?

Vandré : “Tenho uma prioridade: fazer a minha obra de língua espanhola. É uma obra popular. Além de tudo, o que quero fazer, antes de cantar canções populares no Brasil, é terminar uma série de estudos para piano…

HÁ 40 ANOS, JIMI HENDRIX SE FOI

Jimi Hendrix nos deixou há 40 anos atrás.

Grande músico, excelente compositor e até talentoso cantor, Jimi teve uma brevíssima carreira, que no entanto produziu uma riqueza artística que provocou um enorme impacto no cenário da música, fazendo com que outros guitarristas de rock, mesmo muito talentosos, fundissem a cuca diante das ousadias do jovem mestre.

Jimi foi um guitarrista de soul music, lá pelos meados dos anos 60. Gravou com Little Richard, Isley Brothers, Ike & Tina Turner, e tantos outros. Era um jovem discreto, embora afeito a performances que chamavam a atenção, ainda que não sejam exibicionistas. Little Richard não gostava de competir, em performances, com seu guitarrista de apoio. Mas, por incrível que pareça, Hendrix não era exibicionista, ele apenas vibrava com o som da guitarra que tocava. Hendrix fazia o que gostava, senão não teria sido o importante músico que foi e continua sendo para nossa lembrança.

Pois o talento de Jimi Hendrix com sua Fender Stratocaster (ma…

JOVEM GUARDA: GRAVAÇÕES ORIGINAIS SÃO ESQUECIDAS DO GRANDE PÚBLICO

EDUARDO ARAÚJO - Antiga gravação é resgatada como tema de seriado da Rede Globo.

Atualmente, está no ar o seriado Separação?!, da Rede Globo, criação do casal Fernanda Young e Alexandre Machado. Prestes a encerrar sua primeira temporada, o seriado escolheu como tema uma antiga gravação de "Pode Vir Quente que Eu Estou Fervendo", sucesso da Jovem Guarda, na voz de um de seus autores, Eduardo Araújo (que fez a música com Carlos Imperial, para quem não sabe uma espécie de Carlos Eduardo Miranda dos anos 60). A gravação, se não me falha a memória, é de 1965.

É algo estranho que acontece com um fenômeno que até mantém-se relativamente forte na lembrança das pessoas e consegue ser apreciado até mesmo por gerações mais jovens, mesmo aqueles que nasceram quando os antigos cantores jovens já estavam na casa dos quarenta.

A Jovem Guarda é muito lembrada, mas as gravações originais são praticamente esquecidas, prevalecendo as regravações que sucessivamente aconteceram ao longo do tempo, s…