terça-feira, 15 de dezembro de 2009

SÉRGIO MURILO FOI "REI" ANTES DE ROBERTO CARLOS


Não dá para entender por que a mídia prefere se dedicar mais aos retardatários da Jovem Guarda (salvo os medalhões) do que os pioneiros.

Preferem falar de Paulo Sérgio, Odair José, Luís Ayrão e Evaldo Braga, enquanto desprezam Ronnie Cord, George Freeman e sobretudo Sérgio Murilo.

Sérgio Murilo (1941-1992) foi o rei da música jovem bem antes de Roberto Carlos. O cantor capixaba mais popular do país começava sua carreira, entre Bossa Nova, bolero e esboços do som da Jovem Guarda (termo que veio de 1964 da mente do publicitário Carlito Maia com base numa declaração do comunista Lênin). Mas, antes de 1963, Roberto Carlos não tinha sequer um quarto do sucesso que tinha hoje, embora seu potencial fosse evidente e seu talento fosse notável. Embora renegado pelo próprio cantor hoje em dia, Louco por Você, LP de 1961 de Roberto Carlos, é bem melhor do que muitas baboseiras que ele gravou nos anos 80 e 90.

Mas falando sobre Sérgio Murilo, ele é que era o rei da juventude musical brasileira, e seu sucesso "Marcianita" (de 1959) até foi gravado, anos depois por Caetano Veloso em sua fase tropicalista.

E um recado para a novíssima geração emo do Cine: se esses garotos têm uma música chamada "Garota radical", Sérgio Murilo já havia lançado em 1960 uma música com o mesmo tema, "Broto Legal", que aliás era o equivalente de "Garota radical" no jargão coloquial da época.

Apesar de bobinha e um tanto ingênua, "Broto Legal" é uma canção simpática e divertida, dentro daquele padrão do rock brasileiro principiante daquela época.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.