Pular para o conteúdo principal

Postagens

ÍCONE DO PUNK E PÓS-PUNK, MARK E. SMITH MORRE AOS 60 ANOS

Postagens recentes

ESCÂNDALO DE ASSÉDIO SEXUAL "UNE" TRÊS ATRIZES DOS ANOS 1960

Por Alexandre Figueiredo

Uma grande ironia dos últimos dois anos é que as denúncias de assédio sexual e estupro que se tornaram um escândalo em Hollywood acabou "juntando" três atrizes veteranas da década de 1960, grandes símbolos sexuais daquela época e que tiveram um marido em comum, o cineasta Roger Vadim, já falecido.

A primeira a comentar sobre o escândalo foi a atriz estadunidense Jane Fonda, em outubro de 2017. A atriz contou que foi estuprada na infância e, devido ao trauma sofrido na ocasião, criou uma organização para prevenir a gravidez precoce, além de apoiar iniciativas contra a violência sexual contra mulheres e meninas. Jane é conhecida pelo ativismo político e social.

Sobre o caso Harvey Weinstein, poderoso executivo e produtor de Hollywood, Jane, que se consagrou como musa pelo filme de ficção científica Barbarella, dirigido por Vadim em 1968, lamenta não tê-lo denunciado antes, pois já sabia das práticas de assédio e estupro dele:

"Queria ter dito ant…

RICK SPRINGFIELD PENSOU EM COMETER SUICÍDIO EM 2017

O MÚSICO AUSTRALIANO RICK SPRINGFIELD, TRANSFORMADO EM ANIMAÇÃO NO SERIADO MISSÃO MÁGICA, DA FILMATION, EXIBIDO NO BRASIL.

COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Em atividade até hoje, o cantor e guitarrista australiano Rick Springfield revelou, em entrevista recente ao Sirius XM, que em 2017 pensou em se suicidar. O músico sofre de depressão e compreendeu os dramas que levaram os roqueiros Chris Cornell, do Soundgarden, e Chester Bennington, do Linkin Park, ao ato extremo.

Rick, felizmente, não levou adiante tal decisão, mas resolveu falar do tema em seu disco mais recente. Desejamos que ele tenha vida longa e nunca pense em se suicidar, mas que ele possa também alertar ao mundo que ninguém se suicida por pura diversão, mas por viver dramas graves e profundos em suas vidas pessoais.

Em tempo: Rick Springfield marcou a infância de muitas pessoas através do desenho animado Missão Mágica (Mission Magic), que a Filmation (produtora do seriado He-Man) produziu em 1973. Rick dublava a si mesmo - seu per…

CARLOS HEITOR CONY MORRE AOS 91 ANOS

COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Conservador moderado, embora polêmico, Carlos Heitor Cony foi um dos maiores escritores do Brasil dos últimos tempos. Tendo defendido o golpe militar de 1964, como jornalista e cronista do Correio da Manhã, pouco após a instalação da ditadura militar, ele passou para a oposição. O livro O Ato e o Fato de 1964 foi um dos primeiros livros lançados com críticas à ditadura militar.

Não se considerava esquerdista e, em 2016, apoiou a queda da presidenta Dilma Rousseff. Ainda assim, deixou uma importante trajetória como cronista, romancista, articulista e intelectual, e era um dos membros da Academia Brasileira de Letras.

Uma curiosidade é que, quando ele era coroinha de uma igreja em Vila Isabel, Zona Norte do Rio de Janeiro, ele constantemente passava perto de um bar onde estava um grupo de rapazes, entre eles o notável compositor e sambista Noel Rosa. Cony faria 92 anos em março.

Carlos Heitor Cony morre aos 91 anos

Do Portal G1

O jornalista e escritor Carlos Heito…

OS 70 ANOS DE RITA LEE

Por Alexandre Figueiredo

A cantora paulistana Rita Lee Jones teve como proeza ser uma das primeiras cantoras musicistas e compositoras a fazer sucesso e, também, ser uma das primeiras artistas envolvidas com rock psicodélico a ter o conhecimento e o reconhecimento do grande público.

Iniciando sua carreira em 1966, como integrante da banda O'Seis, o embrião dos Mutantes, numa época em que a maior cantora da Bossa Nova, Sylvia Telles, saía de cena prematuramente devido a uma tragédia automobilística, Rita Lee foi uma batalhadora musical num período em que os movimentos estudantis desafiavam a ditadura militar e ela, irritada, reagiu com a truculência institucional do AI-5.

Num país como o Brasil, em que Os Mutantes parecem tardios na carreira discográfica - seu primeiro álbum só foi lançado em 1968, talvez pela falta de visão da indústria fonográfica, pois a fase psicodélica dos Mutantes, entre 1968 e 1972, poderia ter sido registrada em disco com dois anos de antecedência - , Rita…

AOS 80 ANOS, JANE FONDA DIZ QUE NÃO ESPERAVA CHEGAR AOS 30

COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Com 80 anos e em atividade, a atriz Jane Fonda, uma das revelações de Hollywood no começo dos anos 1960, sendo mais conhecida então como a filha do astro Henry Fonda - e, depois, irmã de Peter Fonda, de Sem Destino (Easy Rider), este pai da também atriz Bridget Fonda - , não imaginava que sobreviveria aos 30 anos.

Era uma época em que atrizes faleceram precocemente por diversos incidentes - entre 1961-1962 o mundo perdeu a inglesa Belinda Lee e a estadunidense Marilyn Monroe - , e Jane, felizmente, seguiu sua vida não sem dificuldades, mas consolidando seu talento e seu carisma até hoje. Além de atriz, ela já gravou um vídeo de ginástica, escreveu livro e havia sido ativista política de esquerda,

Consagrando-se como "musa" no filme de ficção científica Barbarella, de 1968 e atualmente solteira depois de três casamentos - com o cineasta Roger Vadim, o político Tom Hayden e o empresário de Comunicação Ted Turner - , atualmente participa de seriados de…

ATRIZ ARACY CARDOSO MORRE NO RIO AOS 80 ANOS

COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Aracy Cardoso faleceu hoje, aos 86 anos - divulgado em informações recentes, e reproduzimos abaixo um artigo do jornal O Tempo apenas mudando essa informação, pois estava creditada a apenas 80 anos.

Aracy foi uma das mulheres mais bonitas de sua geração e também um dos grandes talentos na atuação, tendo começado no teatro, em 1952, em peças como Mulher de Outro Mundo, montada pelo grupo Teatro de Equipe.

Ela também foi casada com o ator e cineasta Ibanez Filho, falecido em 2006.

Atriz Aracy Cardoso morre no Rio aos 80 anos

Do Jornal O Tempo - Belo Horizonte, 26 de dezembro de 2017.

RIO DE JANEIRO. Morreu nesta terça-feira (26), no Rio de Janeiro, aos 80 anos, a atriz Aracy Cardoso. Ela era conhecida por participações em diversas novelas da Rede Globo, como “Fogo Sobre Terra” (1974), “De Corpo e Alma” (1992) e “Sol Nascente” (2017), seu último trabalho, no qual interpretou a personagem Dona Laís. Também ficou marcada pela personagem Zazá em “A Gata Comeu” (1985).